Brasil

RJ: câmeras registram assassinato de dançarina pelo marido

Amanda foi morta na quinta-feira pelo marido Milton Severiano Vieira

Gerciane Alves Publicado em 18/04/2015, às 16h50

None
dancarina.jpg

Amanda foi morta na quinta-feira pelo marido Milton Severiano Vieira

Câmeras de segurança registraram o assassinato de Amanda Bueno, ex-dançarina dos grupos Gaiola dos Popuzudas e Jaula das Gostozudas. Amanda foi morta na quinta-feira pelo marido Milton Severiano Vieira, que tinha instalado três dias antes os equipamentos de segurança na casa do casal, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, três dias antes, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

As filmagens mostram que Amanda e Vieira começaram a discutir no fim da tarde de quinta-feira. Em seguida, a discussão vira agressão. Vieira derruba a mulher e bate com a cabeça dela no chão. Depois, a golpeia diversas vezes com uma pistola. Com a dançarina desmaiada, Vieira usa uma escopeta calibre 12 e dispara cinco vezes contra a cabeça de Amanda.

Segundo o advogado do acusado, Hugo Assumpção, seu cliente teve um surto após receber pelo celular imagens de uma suposta traição da dançarina e está arrependido. “Ele toma remédios controlados e não poderia beber. O crime foi cometido porque várias circunstâncias infelizes se juntaram: as imagens que ele recebeu, a mistura de remédios com bebida e o porte de arma”, disse o defensor.

Vieira foi indiciado por feminicídio, assassinato cometido contra mulheres em razão do gênero ou em decorrência de violência doméstica.

Após o assassinato, o marido roubou um Volkswagen Gol de um vizinho, que é policial militar. Ele foi preso na noite de quinta-feira, após se envolver em um acidente de trânsito na Via Dutra, com cinco armas no carro.

Jornal Midiamax