Brasil

Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo será ouvido pela CPI da Petrobras

O ministro é acusado de ter atuação partidária no caso da compra da refinaria de Pasadena

Gerciane Alves Publicado em 09/07/2015, às 16h49

None
ministro.jpg

O ministro é acusado de ter atuação partidária no caso da compra da refinaria de Pasadena

O Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, deve prestar esclarecimentos à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras sobre o grampo encontrado na cela do doleiro Alberto Youssef na carceragem da Polícia Federal em Curitiba (PR). A convocação de Cardozo foi aprovada nesta quinta-feira (9) pela comissão.

O pedido é de autoria de deputados da oposição e foi incluído no bloco de 79 requerimentos propostos pelo relator da comissão, Luiz Sérgio (PT-SP). O ministro, no entanto, deverá comparecer à CPI somente após o recesso parlamentar.

A CPI aprovou ainda a convocação do empresário Júlio Camargo e do ex-policial Jayme de Oliveira, que teria entregado dinheiro ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Adarico Negromonte, irmão do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP-BA), também foi convocado sob suspeita de transportar dinheiro de propina para agentes políticos e partidos a mando do doleiro Alberto Youssef.

O dono da empreiteira Odebrecht, Marcelo Odebrecht, também teve a convocação aprovada. Ele deverá responder a perguntas sobre as suspeitas de participação no escândalo envolvendo a Petrobras.

Jornal Midiamax