Brasil

Jornais estrangeiros repercutem polêmica da Beija-Flor

Além disso, o WSJ também deu mais detalhes sobre os gastos 

Diego Alves Publicado em 19/02/2015, às 01h15

None

Além disso, o WSJ também deu mais detalhes sobre os gastos 

A polêmica envolvendo a Beija-Flor e o suposto financiamento do governo da Guiné Equatorial continua rendendo. Dessa vez, chegou a diferentes e importantes sites estrangeiros, como o The Guardian e o Wall Street Journal.

Em matéria feita antes do desfile que acabou dando a vitória à escola, o The Guardian cita o jornal O Globo e diz que o desfile recebeu R$ 10 milhões e que a história reacendeu um longo debate sobre o financiamento para os grupos de samba, citando o “jogo do bicho” ou “animal game”.

O site ainda conta mais sobre a situação da Guiné Equatorial, falando que é uma das nações mais desiguais do mundo, um país atormentado por “corrupção, pobreza e repressão”.

Já o Wall Street Journal fez um vídeo para explicar o que aconteceu. O clipe afirma que “há controvérsia esse ano, já que o ditador de um pequeno país da África deu dinheiro para uma escola para que ela falasse de seu país”.

Além disso, o WSJ também deu mais detalhes sobre os gastos de “Teodorin” Nguema Obiang, filho do ditador, que usa dinheiro do país para uso pessoal, como carros e até uma luva usada por Michael Jackson. Assim como o The Guardian, o Wall Street Journal também diz que essa não é a primeira vez que uma escola de samba se envolve em polêmica pelo financiamento de desfiles.  

Jornal Midiamax