Brasil

Governo Dilma vai cortar R$ 69 bilhões no orçamento

Governo também editou uma Medida Provisória que eleva CSLL de bancos para 20%

Gerciane Alves Publicado em 22/05/2015, às 13h52

None
dilma.jpg

Governo também editou uma Medida Provisória que eleva CSLL de bancos para 20%

O governo Dilma anuncia nesta sexta-feira (22) um corte no Orçamento de cerca de R$ 69 bilhões, o maior já anunciado na era de governo petista. O bloqueio é baseado na expectativa do governo de que o Brasil terá uma retração de 1,2% do PIB (Produto Interno Bruto) neste ano, maior do que a previsão anterior, que era de 0,9%. A inflação no ano deve ficar em 8,26%, também acima da meta (4,5%).

O corte deve atingir R$ 49 bilhões de despesas propostas pelo governo e ainda R$ 20 bilhões de emendas parlamentares, com recursos destinados por parlamentares e senadores para suas bases eleitorais. Apesar de o corte atingir todas as áreas, o governo tenta prejudicar o mínimo possível setores como saúde, educação e desenvolvimento social.

O valor a ser proposto pelo governo chegou próximo aos R$ 70 bilhões proposto pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy.

Bancos

Para garantir entrada de mais dinheiro, o governo editou na noite de ontem uma Medida Provisória que eleva a alíquota da CSLLm (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) de bancos de 15% para 20%, o que representa uma arrecadação extra de aproximadamente R$ 4 bilhões por ano.

Crise

Em abril, as receitas do governo tiveram uma queda real de 4,6% ante abril do ano anterior – o pior resultado do mês desde 2010. Nos primeiros meses teste ano, a arrecadação diminuiu 2,7% em relação ao mesmo período de 2014.

A explicação para o número é a queda de vendas de bens e serviços da produção industrial, além da dificuldade do governo em aprovar o pacote de ajuste fiscal.

Jornal Midiamax