Brasil

Congresso acerta R$ 10 milhões em emendas a cada novo parlamentar

Previsão de verba para redutos eleitorais será incluída pelo relator do Orçamento

Clayton Neves Publicado em 10/02/2015, às 17h17

None
manchetes-politica-cunha-presidente.jpg

Previsão de verba para redutos eleitorais será incluída pelo relator do Orçamento

A Câmara dos Deputados e o Senado Federal acertaram com o relator da Lei Orçamentária Anual (LOA), Romero Jucá (PMDB-RR), a inclusão de R$ 10 milhões em emendas para cada novo parlamentar. Peemedebistas já haviam anunciado que não votariam o novo Orçamento sem a previsão de verba para os novatos.

A verba de emendas parlamentares é uma forma de deputados ou senadores encaminharem verbas para seus redutos eleitorais. “Foi combinado com o relator-geral que ele vai fazer uma emenda incluindo todos os deputados e senadores no montante suficiente para distribuir a todos o valor máximo limitado aos 10 milhões, e não os 16 milhões, sendo 50% distribuído para a saúde e 50% distribuído aos Estados”, disse o presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Cada parlamentar, em 2014, indicou cerca de R$ 16 milhões em emendas, enquanto os deputados que não exerciam os cargos no ano passado não tiveram a oportunidade. O acerto com o relator prevê um valor menor para os novatos, R$ 10 milhões.

Para o líder do governo, José Guimarães (PT-CE), a medida pode acabar por gerar economia nos cofres públicos, já que cerca de 200 deputados federais não se reelegeram.  “Evidentemente que esses vão perder, o financeiro vai ser para os novatos. Não há ônus nenhum para o Orçamento já aprovado”, disse.

Jornal Midiamax