Brasil

“Apertei a mão dele uma vez”, diz autor de Habeas Corpus para Lula

Mauricio Ramos Thomaz, que se apresenta como consultor, alega que "existe uma ameaça concreta"

Clayton Neves Publicado em 25/06/2015, às 18h05

None
mi_684414948765655.jpg

Mauricio Ramos Thomaz, que se apresenta como consultor, alega que “existe uma ameaça concreta”

Mauricio Ramos Thomaz, de 50 anos, residente em Campinas (SP) se apresenta como consultor. Na tarde de quarta-feira, 24, ele entrou com um pedido de habeas corpus preventivo para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A medida, segundo ele, busca impedir que o petista seja preso, caso alguma ordem  neste sentido seja expedida contra o ex-presidente no âmbito da Operação Lava Jato.

“Quando os advogados não conseguem resolver certos problemas, eles me chamam”, afirma.

Ele contou que já havia impetrado um habeas corpus em favor do ex-diretor da área Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró. Diz ainda que estudou ingressar com o mesmo pedido em favor do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Ambos estão presos na Lava Jato, por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro.

No caso de Vaccari, o consultor afirma que desistiu, porque o petista tem como defensor o criminalista Luiz Flávio Borges D’Urso.

Jornal Midiamax