Brasil

Advogados brigam na saída do STF e vão para a delegacia

Após sessão da 1ª turma, dois advogados foram levados a uma delegacia de Brasília

Clayton Neves Publicado em 15/04/2015, às 19h11

None
advogados-brigam.jpg

Após sessão da 1ª turma, dois advogados foram levados a uma delegacia de Brasília

Um caso incomum surpreendeu quem estava nas proximidades do STF (Supremo Tribunal Federal) nesta terça-feira (15). Após sessão da 1ª turma, dois advogados foram levados a uma delegacia de Brasília depois de um deles tentar prender o outro.

Segundo informações o advogado Levi Cançado Lacerda, condenado por estupro de menores e atentado violento ao pudor, atou em defesa própria na Corte defendendo o mérito de um habeas corpus que garantia sua liberdade.

O habeas corpus concedido em 2011 pelo ministro Marco Aurélio Mello, foi revogado pela turma. Na sequência, o ministro Fux propôs questão de ordem, rejeitada, para que o réu fosse imediatamente preso.

Presente na sessão de julgamento, o advogado André Francisco Neves ficou inconformado com a decisão; apontando um suposto risco de fuga, agarrou Lacerda pela camisa, na saída do anexo II do Supremo, para levá-lo até policiais que faziam a segurança do STF do lado de fora.

Neves afirmou não ter nenhuma relação com o caso. Em verdade, sua intenção era garantir a efetividade da decisão do Supremo, de modo que o condenado não fugisse. Levi Cançado, por sua vez, disse que não pretende fugir.

Jornal Midiamax