Brasil

Acusada de apologia ao estupro, cervejaria altera campanha

Propaganda anterior da Skol havia sido considerada de incentivo à perda de controle durante o Carnaval

Clayton Neves Publicado em 14/02/2015, às 19h38

None
sem_titulo-1.jpg

Propaganda anterior da Skol havia sido considerada de incentivo à perda de controle durante o Carnaval

Após a polêmica em torno das propagandas da Skol veiculadas em outdoors pelas ruas de São Paulo, que foram consideradas ofensivas por incentivarem o assédio no Carnaval, a marca de cerveja lançou, nesta sexta-feira (13), uma campanha com mensagens que pedem respeito nas festividades.

Os novos cartazes trazem mensagens como “Quando um não quer, o outro vai dançar” e “Tomou bota? Vai atrás. Do trio”, sempre terminando com os dizeres: “Neste Carnaval, respeite”. 

A campanha inicial, que foi retirada de circulação, continha mensagens como “Esqueci o ‘não’ em casa” e “Topo antes de saber a pergunta”, sobre os encontros durante as festas. Após protestos, os cartazes chegaram a ser alvo de uma intervenção feminista da publicitária Pri Ferreira e da jornalista Mila Alves, que posaram ao lado deles após adicionarem escritos próprios. “Uma campanha totalmente irresponsável, principalmente durante o Carnaval que a gente sabe que o índice de estupro sobe pra caramba”, criticou Pri na legenda da foto.

A Prefeitura de Curitiba também entrou na polêmica e divulgou em suas redes sociais imagens contra a exploração sexual. “‘Não’ quer dizer: não. Respeite nossas mulheres”, diz o slogan.

Jornal Midiamax