Le Blog Maria Antonia

As misteriosas inscrições encontradas em folhas de palmeira em língua que ninguém consegue identificar.

Uma inscrição antiga, em uma língua que ninguém consegue identificar, está entre os mais de 70 mil manuscritos recolhidos de diferentes lugares na Índia e que fazem parte do acervo da Biblioteca de Manuscritos Orientais do governo, na cidade de Chennai, no sul do país. Muitas das preciosas folhas de palmeira e placas de cobre […]

Maria Antonia Naegele Publicado em 22/03/2019, às 11h01

Foto: Government Oriental Manuscripts Library / BBC News Brasil.
Foto: Government Oriental Manuscripts Library / BBC News Brasil. - Foto: Government Oriental Manuscripts Library / BBC News Brasil.

Uma inscrição antiga, em uma língua que ninguém consegue identificar, está entre os mais de 70 mil manuscritos recolhidos de diferentes lugares na Índia e que fazem parte do acervo da Biblioteca de Manuscritos Orientais do governo, na cidade de Chennai, no sul do país.

As misteriosas inscrições encontradas em folhas de palmeira em língua que ninguém consegue identificar.
Foto: Government Oriental Manuscripts Library / BBC News Brasil.

Muitas das preciosas folhas de palmeira e placas de cobre do acervo da biblioteca vêm das coleções particulares do engenheiro escocês Colin Mackenzie, o primeiro topógrafo geral da Índia, um cargo criado em 1815, nos tempos em que o país asiático fazia parte do Império Britânico.

As misteriosas inscrições encontradas em folhas de palmeira em língua que ninguém consegue identificar.
Foto: Government Oriental Manuscripts Library / BBC News Brasil.

Acadêmicos de todo o mundo visitam a biblioteca para estudar as informações contidas nos documentos. Um desses estudiosos, acredita que os manuscritos vieram de Karnataka e que provavelmente pertenciam ao período de Krishnadevaraya, no Século XVI. Krishnadevaraya era um guerreiro do século XVI que governou o antigo Império Vijayanagara, uma monarquia hindu do sul da Índia, durante cerca de duas décadas.

Uma combinação de métodos químicos e manuais está sendo usada para evitar a deterioração do documento. A cada três meses, usam óleo de capim-limão e óleo de citronela para que as cópias sejam preservadas.

As misteriosas inscrições encontradas em folhas de palmeira em língua que ninguém consegue identificar.
Foto: Government Oriental Manuscripts Library / BBC News Brasil.
As misteriosas inscrições encontradas em folhas de palmeira em língua que ninguém consegue identificar.
Foto: Government Oriental Manuscripts Library / BBC News Brasil.
Jornal Midiamax