VÍDEO: Sucuri sai do Lago do Amor e faz o trânsito parar em Campo Grande | Jornal Midiamax
MidiaMAIS

VÍDEO: Sucuri sai do Lago do Amor e faz o trânsito parar em Campo Grande

Sucuri atravessou a faixa de pedestres por volta das 15h30 desta quarta-feira, segundo morador que viu a cena

Publicado por
João Ramos
Compartilhar

Depois do jacaré "assassino" que quase arrancou o braço do "Mano Lacoste" em outubro de 2021, campo-grandenses foram surpreendidos após uma sucuri invadir a Avenida Senador Filinto Muler, em frente ao Lago do Amor na Capital.

Educada, a atravessou a avenida pela faixa de pedestres e fez o trânsito parar no local. Pela direção que seguia, a sucuri tinha acabado de sair do famoso e polêmico lago. O vídeo abaixo foi gravado na tarde desta quarta-feira (30) e mostra a serpente tentando chegar ao outro lado da via.

Sem medo, pedestres chegaram bem perto da cobra, ficando a poucos centímetros do animal, que não parava de mostrar a língua. O trânsito na região também foi impactado, já que, por estar no meio da rua, a passagem ficou impedida por alguns minutos.

Moradores que viram a cena acreditam que se tratava de um filhote. Diferente do jacaré do Lago do Amor em 2021, a sucuri não fez nenhuma vítima e seguiu seu rumo de barriga vazia.

"Como a gente mora no Estado do Pantanal, fiquei até surpreso por ser na cidade, mas agora percebi que é normal. Nunca tinha visto cobra atravessando na faixa de pedestre, são mais educadas que nós mesmos", comenta o morador Vinni Machado, que viu a serpente de perto na tarde desta quarta (30).

Alerta

A Ambiental informou ao MidiaMAIS que não recebeu nenhuma notificação a respeito da cobra. "Não se aproximem. Esse animal está no habitat dele, apesar de ser uma área urbana, nós convivemos muito com ela porque nós preservamos nossa flora e assim se preserva também a fauna que está dentro dela. A gente aprende a conviver", orienta o Coronel Queiróz, da PMA.

Sobre os pedestres que chegaram perto da sucuri, ele faz o alerta: "Essa aproximação é perigosa porque o animal pode atacar se sentir acuado, ou pra defender filhote, ou pra defender alimento. Embora o animal não encare o ser humano como uma presa, essa aproximação pode gerar um ataque. Tem que evitar se aproximar. Quer filmar? Filma de longe e deixa o animal seguir o curso dele", afirma Queiróz.

Jornal Midiamax

Esta notícia foi publicada em 31 de março de 2022 11:40

Publicado por
João Ramos